Project Description

O que é?

A paralisia cerebral (PC) é uma perturbação não progressiva caracterizada por uma dificuldade no controle da postura e do movimento, causada por alguma anomalia ou lesão cerebral ocorrida num período precoce do desenvolvimento do cérebro. Alguns autores defendem a idade limite dos 2 anos de idade, outros autores, baseados na plasticidade cerebral, propõe os 5 anos de idade.

Os sintomas aparecem quando a criança começa a desenvolver habilidades motoras e variam conforme o grau de afeção.

Algumas crianças apresentam perturbações ligeiras, quase impercetíveis, que as tornam desajeitadas, parecendo pouco harmoniosas a andar, falar ou em tarefas manuais. Por outro lado, existem casos gravemente afetados onde se verifica um incapacidade motora grave, impossibilidade de andar e falar, sendo dependentes nas atividades da vida diária. Entre estes dois extremos, há vários graus de incapacidade e as manifestações dependem da localização das lesões e áreas do cérebro afetadas.

Apesar da disfunção motora ser a mais evidente, existem também outras dificuldades associadas.

Sintomas

  • Atraso intelectual

  • Défices perceptivos

  • Perturbações sensoriais

  • Alterações da linguagem e da fala

  • Dificuldades nos processos cognitivos

  • Alterações do comportamento

  • Entre outras

Tratamento

A paralisia cerebral não tem cura e os seus problemas duram toda a vida, no entanto existem melhorias progressivas, graças a um trabalho persistente e constante de técnicos e médicos, em que a colaboração dos pais/família é imprescindível. Sem esta colaboração, nem o melhor especialista pode obter resultados satisfatórios. O prognóstico nem sempre é fácil de estabelecer, no entanto, muito pode ser feito para melhorar a mobilidade e a independência da criança. A meta é permitir que as crianças se tornem o mais independentes possível.

Como podemos ajudar?

      VELÊNCIAS

    • Fisiatria

    • Neurologia

    • Fisioterapia

    • Terapia da Fala

    • Terapia Ocupacional

    • Neuropsicologia

    • Psicomotricidade
    • Nutrição

    • Reabilitação Física

      MÉTODOS DE INTERVENÇÃO

    • Bobath

    • Integração Sensorial

    • Reforço Muscular

    • Sistemas de comunicação (SAACs)

    • Intervenção linguística

    • Terapia Miofuncional Orofacial

    • Bandas Neuromusculares

    • Neurofeedback